A HISTÓRIA DA MODA – PARTE 2

Olá!! Esse é o segundo artigo falando sobre a História da Moda. Com certeza, você que acompanha nosso blog, já leu o primeiro artigo sobre o tema. Como é um conteúdo muito extenso, precisamos dividi-lo em dois artigos. Se você ainda não leu o primeiro, busque em alguns artigos atrás e veja quanto conteúdo bacana pra quem ama esse universo.

Nesse segundo e último artigo sobre a História da Moda, lhe ajudo a DESCOBRIR, de uma vez por todas, a importância e como funcionam as tendências. 

Você sabe de onde surgem as tendências? Provavelmente sua resposta é que as grandes marcas lançam cada uma delas segundo o seu bem querer, porém não é bem assim que as coisas acontecem.

Dúvida

Claro que o olhar de um bom estilista tem seu lugar na hora de trazer inovação para as trends da próxima estação, mas se uma marca se limitar a imaginação de um estilista, há uma grande chance da coleção ser um fracasso. Isso soa meio assustador não é mesmo? Porém, não é tão assim desde que haja uma boa pesquisa de tendências!

As tendências são a “lâmpada” que iluminam a grande charada que muitos donos de loja não conseguem responder, que é SABER QUAIS PEÇAS VENDEM!

Croquis

Caramba! Se você é dona de loja, provavelmente já ficou se perguntando o porque de aquela peça lindíssima não ter tido uma boa saída, e a resposta dessa pergunta se enquadra em vários aspectos como: Falta de informações sobre o gosto de suas clientes, preço não muito acessível ou em muitos casos, uma pesquisa de tendências mal feita.

As tendências nos ajudam a entender quais são as preferências de consumo do mundo. As grandes marcas consideram esse tipo de informação tão importante que contratam empresas especializadas no estudo de tendências para mostrarem o que irá vender no futuro.

Estoque parado O pesadelo de qualquer lojista: Estoque encalhado (parado)

Dentro da moda existem 3 formas de uma tendência nascer:

Gotejamento (do inglês trickle down): Trata-se das trends que surgem a partir das grandes marcas como por exemplo: Dior, Versace, Chanel que ao lançarem uma tendência, outras marcas menores passam a reproduzir peças no mesmo estilo, alcançando as diversas camadas da sociedade.

Ebulição (bubble-up): São as trends que que nascem das ruas, começam nas classes mais baixas e vão se popularizando ao redor do mundo como por exemplo: o estilo punk que foi uma proposta que nasceu para ir “contra a moda” vigente da época.

Gotejar (trickle-across): Essas são as tendências que se popularizam de forma horizontal, e a moda nasce de diversos formas, em diferentes classes sociais.

A moda da rua A moda da rua, onde muita coisa começa

Se olharmos de forma profunda para a moda, vamos perceber que há tendências que duram muito tempo e outras que passam bem rápido.

Para fazer essa diferenciação, ,costumamos intitular de macrotendências todas as tendências que duram anos ou até mesmo décadas, e é destas que surgem as microtendências, que ficam em vigência por menos tempo.

A sustentabilidade deu origem a macrotendência do uso de peças mais duráveis, que não fossem descartadas com pouco tempo de uso poluindo assim o planeta. Diante dessa premissa, um excelente exemplo é a microtendência do tie-dye que costuma ser uma customização em peças mais antiguinhas, que tiveram seu espaço entre as décadas de 1960 e 1970, e agora voltaram com tudo estilizando de novo o guarda-roupa.

Tie Dye O tie Dye – Direto da década de 60 / 70 para os anos 2020

As releituras:

Ufa, depois de tanta informação você deve estar se perguntando o que isso tudo tem a ver com história da moda… Acalme-se! Você vai entender agora!

Para começar, a moda é uma grande releitura. Se no século XIX as mangas bufantes eram uma super tendências, em 2017 elas serviram de inspiração para os grandes estilistas que as trouxeram com tudo para o guarda-roupa feminino e perduram até hoje, no ano de 2020. O passado sempre é fonte de inspiração para os bons estilistas.Manga bufante As Top Trends mangas bufantes

Contexto histórico e as tendências:

Hoje em dia a moda é super democrática e já não há mais tendência que caia no gosto de todos os públicos, entretanto, algumas macrotendências possuem muita força por atenderem a todo um contexto do momento em que estamos vivendo.

Um exemplo foi o momento em que Cristian Dior lançou o New Look em 1947 que era composto por cintura marcada, busto natural e saias longas rodadas, em uma tentativa de resgatar a feminilidade da mulher que foi extremamente negociada ( reprimida mesmo), durante o período da segunda guerra mundial, onde as mulheres precisaram trabalhar para ajudarem a “vencer a guerra”.

Dior 1 Christian Dior trazendo de volta a feminilidade da mulher

Nos dias de hoje, temos o sub-estilo minimalista que atende a tendência do mundo em querer looks com menos informações, justamente por vivermos em um período com tantos exageros e consumismo.

Por fim, entendemos de uma vez por todas como as tendências vão de encontro as nossas vidas, a moda e todo o contexto em que vivemos!

Look minimalista Looks minimalistas

Compartilhe esse artigo em suas rede sociais e deixe um comentário para que possamos produzir conteúdos cada vez mais relevantes!

Último detalhezinho: Se você deseja se aprofundar ainda mais no mundo da moda, assista a aula grátis que nós disponibilizamos aqui. Você, que deseja ser uma autoridade da moda, tenho certeza que vai amar!

Beijo no coração de toda equipe Escola de Estilo!

Até o próximo artigo!

Escrito por Giovanna Alves/ Equipe Escola de Estilo

Compartilhe com seus amigos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo