BALENCIAGA – TUDO SOBRE A TOP MARCA ESPANHOLA

Balenciaga é sinônimo de luxo, sofisticação e elegância. Tudo começou com Cristóbal Balenciaga que desde o começo já afirmava que um costureiro deve ser um arquiteto no design. Uma grife que sempre se destacou pela excelência em seus tecidos, cortes e acabamento perfeitos. Conheça a grife Balenciaga e tudo sobre essa top marca espanhola. 

Balenciaga
Cristobal Balenciaga jovem, no início de sua carreira.

Como Tudo Começou

Nascido em 21 de janeiro de 1895 na cidade de Getaria na Espanha, Cristóbal Balenciaga, o criador da marca Balenciaga. De uma família humilde (seu pai pescador e sua mãe costureira), Cristóbal Balenciaga Eizaguirre, ainda jovem, foi “apadrinhado” pela Marquesa de Casa Torrés que lhe apresentou o mundo da Alta-Costura, visto que foi para ela, quando tinha 12 anos de idade, que ele desenhou seu primeiro vestido.

Em 1918, junto com a Charlottee Lee, ele se formou em alfaiate e abriu seu primeiro ateliê na Espanha.

Pouco tempo depois, inaugurou mais duas outras unidades na cidade em Barcelona e Madri, onde atendia com exclusividade a Família Real e os membros da alta corte da Espanha.

Balenciaga
O primeiro ateliê da Balenciaga

Em 1936, houve a guerra espanhola e com isso, Cristóbal precisou fechar suas lojas e deixando o país refugiado. A partir daí, passou a se estabelecer em Londres e mais a frente na França, em Paris.

Com um jeito próprio de trabalhar com a impressa, Cristóbal atraiu a atenção por agir de forma oposta ao que seu concorrente Christian Dior, que era um comunicador nato.

Foi em Paris que Balenciaga marcou o rumo da sua história! Em 1937, juntamente com dois sócios, Wladzio Jaworowski e Nicolás Bizcarrondo, inaugurou sua nova loja na Avenida V, no número 10: A Casa Balenciaga.

Balenciaga
A Casa Balenciaga atualmente

Ele usou e abusou do fato de ser espanhol para se destacar. Atraiu diversas celebridades e pessoas da alta sociedade, que foram correndo até sua maison para terem o corte perfeito, essa era a fama dos costureiros espanhóis que Cristóbal fazia questão de enfatizar.

Claro que em um meio onde os nomes são bastante conhecidos, Balenciaga ficou conhecido como “O espanhol”.

Nesse meio tão famigerado, não demorou muito até que ele fosse reconhecido, principalmente pelos seus concorrentes, como sinônimo de perfeição na confecção.

Balenciaga
Grace Kelly era uma das clientes mais fiéis a Balenciaga

Christian Dior declarou que a Balenciaga era o “maestro” e a alta costura a orquestra. Se declarou músico que seguia as direções de Cristóbal. Coco Chanel também declarou sua admiração pelo costureiro espanhol, o declarou um verdadeiro costureiro e deixou claro que achava todos os outros, inclusive ela própria, apenas desenhistas, visto que as costuras de Cristóbal eram perfeitas.

Balenciaga
As roupas com cortes perfeitos de Cristóbal Balenciaga

Cristóbal sempre teve como base a cultura espanhola para se inspirar em suas coleções, seu trabalho. Se inspirava muito nas dançarinas de flamenco, no uso interno do tecido vermelho (como forro das roupas).

Sempre fez alusão a bandeira utilizada pelos toureiros e o azul turquesa, muito usado na Espanha nos bailes à noite. Também se inspirava em pintores como Diego Velázquez e Francisco Zurbarán.

Balenciaga
Sempre tendo o estilo espanhol como referência

Cristóbal não tinha medo de inovar, suas coleções eram verdadeiras obras de arte, possuindo uma riqueza nos detalhes que até então ninguém se dedicava a fazer.

Em 1940 ele lançou ao mercado sua primeira criação do famosos vestido preto, marcando de forma exuberante os quadris através de drapeados, com busto ajustado, além de investir em abrigos impermeáveis feitos com tecido sintético.

As temporadas de desfile da Balenciaga, sempre foram um dos atrativos da marca. Até que em 1956 a grife teve uma sacada sensacional, um jeito completamente inovador para lançar suas coleções.

Balenciaga
A primeira “leitura” do vestido preto Balenciaga

A grife passou a apresentar suas coleções, sempre depois das maratonas oficiais de desfile das outras grifes. Foi puro sucesso!

Além dele não ter que dividir os holofotes e as matérias das principais revistas com seus concorrentes, passou a ganhar espaço exclusivo nas principais magazines como a Harper’s Bazaar e a Vogue.

Outro hábito do estilista, era não permitir fotografias em seus desfiles. Somente a Vogue tinha permissão para publicar algumas fotos (todas pré-selecionadas pelo próprio Balenciaga).

Balenciaga
Os desfiles da grife, sempre muito restritos por Cristóbal

Foi Balenciaga que trouxe para o mundo da moda, o vestido-camisa e o vestido-saco em 1957. Pouco tempo depois desse lançamento, criou o vestido baby-doll e para as festas de gala, as festas noturnas.

Trouxe modelos como o vestido com cauda de pavão que obviamente também vem com uma forte influência espanhola. Poucos anos depois, vieram as botas.

Balenciaga

Na década de 60, a Balenciaga sentiu o comportamento da mulher contemporânea tomando força. Suas coleções já não tinham o mesmo impacto de antes, não vendiam como antes.

Cristóbal achou impossível trabalhar com a linha Prèt-a-porter (pronto a vestir), visto que a qualidade de seus tecidos e cortes, exigiam além de um preço alto, uma elegância que não combinava com essa linha.

Balenciaga
A sala de ajustes, onde a cliente era conduzida por sua vendedora para o primeiro e os seguintes ajustes marcados semanalmente, até que a peça fosse entregue com caimento perfeito

A Prèt-a-porter, chegou para ser direcionada a um novo mercado, o mercado das lojas de departamentos que nasceram no período pós guerra.  Era a época da chegada do mais despojado e do prático.

Pouco tempo depois, ele resolveu se aposentar. Cristóbal faleceu em 24 de março de 1972. Durante muitos anos a grife caiu em esquecimento total.

Balenciaga
Balenciaga já perto de sua aposentadoria

Balenciaga Ressurge

Em 1997, bem depois da grife ter parado, com a contatação do francês Nicolas Ghesquière, a marca voltou na alta costura, entrando novamente para o rol de luxo. Nicolas Ghesquière é francês e trouxe a modernidade que a grife tanto precisava.

Balenciaga
Um pouco do trabalho do estilista francês Nicolas Ghesquière para Balenciaga

Em 2001, a Balenciaga foi comprada pelo grupo Gucci. Logo em seguida, foi reaberta a famosa boutique na Avenida Georges V (onde tudo começou) e a inauguração de uma nova loja super sofisticada e moderna em Nova York.

Em 2002, a marca acabou aderindo a prêt-à-porter e lançando acessórios para o universo masculino.

A merca renasceu com glória em termos financeiros. Faturou 17.9 milhões de Euros! Novas lojas foram abertas: Los Angeles, Cannes, Milão, China, Londres, Miami…

A fachada da loja da Balenciaga de Miami

Acessórios Balanciaga

Em 2012, Alexander Wang assumiu a diretoria criativa da marca, respondendo pela marca perante todo o mundo globalizado. Entre as coleções lançadas nesse período de muito sucesso, destaque total para as Bolsas Balenciaga.

Balenciaga
Alexander Wang

Entre os modelos mais famosos, a bolsa Balenciaga Classic City, que contém duas alças fixas e uma removível. Com modelagem de tamanho médio e zíper, além de possuir um espelho e bolso interno.

Balenciaga
A bolsa Balenciaga Classic City na versão original e na versão mini

A versão de bolsa mini também chama bastante atenção e é uma das queridinhas das celebridades. A grife também é responsável pelo lançamento das sandálias no estilo gladiador e os sapatos plataforma extremamente altos.

Balenciaga
Saltos e Plataformas

A Grife No Brasil

É possível encontrar ótimas opções da Balenciaga no Brasil em sites que vendem marcas de alto luxo, visto que a Balenciaga, não possui loja própria ou algum representante oficial da marca no nosso país.

Balenciaga
Gisele Bündchen, um de nossos orgulhos brasileiros desfilando pela Balenciaga

Assim como acontece com outras marcas, a identidade visual da Balenciaga, passou por modernizações. Recentemente, a marca perdeu a palavra Paris, que vinha junto com os dizeres e ganhou uma tipografia ( o tipo de letra, modelo de fonte, espessura de um nome…nesse caso, o logo da marca) mais legível.

O B duplo ainda é utilizado, principalmente para estampar os produtos oficiais da marca, sendo um dos critérios mais importantes para que os especialistas reconheçam se uma bolsa é ou não, uma Balenciaga autêntica.

Balenciaga
O logo da marca

Esperamos que você tenha curtido saber detalhes dessa marca espanhola tão “chiquetosa”. 

Clique no botão amarelo, e assista a aula grátis que nossa Teacher Dany Padilla preparou para você! 

Um beijo de toda equipe Escola de Estilo

Escrito por Carla Lúcia Braga/Equipe Escola de Estilo

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo

Live

Parabéns! você GANHOU uma mentoria de 2.997,00 com Dany Padilla

Restam poucas vagas nessa condições! Aproveite agora.