LEIA AQUI TUDO SOBRE KARL LAGERFELD – O TOP ESTILISTA ALEMÃO

Capa

OLá!! Muito se ouviu falar sobre o lendário Karl Lagerfeld e sua relação íntima com a moda. Ele e a grife francesa Chanel passaram a possuir uma ligação fortíssima em 1983, quando os irmãos Wertheimer, donos da grife, procuraram Lagerfeld propondo um contrato milionários em dólares, com o intuito de relançar a antiga e até então, pacata Chanel que só era usada por ministras conservadoras. Nesse artigo você vai poder ler tudo sobre Karl Lagerfeld – O Top Estilista Alemão.

Por vezes foi-se questionada a provável insatisfação que Coco Chanel teria a respeito do trabalho de karl (opinão de Coco Chanel manifestada antes de falecer em 1971), o que não foi motivo para que o kaiser (Karl) da maison se intimidasse.

Segundo entrevista oferecida a imprensa em uma exposição intitulada Mademoiselle Privé, em Londres, ele mesmo afirmou que a fundadora não seria fã do seu trabalho e ainda argumentou: “Ela detestava minissaias. Se você começa a ir contra a moda de uma época, tem um problema”, disse sobre Coco. 

Karl
Karl na década de 70

Karl nasceu na cidade alemã de Hamburgo, porém seus pais Otto e Elisabeth Lagerfeld, optaram por sair da cidade onde haviam feito fortuna importando leite condensado, para tocarem a vida no campo devido o fim da República de Weimar e início do governo Nazista de Hitler.

Durante esse período sua mãe vendia lingeries na cidade de Berlim e sempre protegeu com unhas e dentes seu filho Karl das desavenças que por vezes aconteciam com outros meninos. Sua jornada estudantil se passou em escolas particulares e ao fim dessa fase, aos 19 anos de idade, empenhou-se na carreira de moda, mantendo sempre um estilo excêntrico, com cabelos longos e trajes tirolês.

Karl
Sempre excêntrico

Determinado a trabalhar com moda, o jovem Lagerfeld foi para Paris a fim de se transformar em uma grande referência na moda francesa. Na década de 50, participou de um concurso feito pela marca lã Woolmark, e ganhou na categoria de casacos. Por mais estranho que seja, no mesmo concurso houve um outro ganhador na categoria de vestidos que não era ninguém mais, ninguém menos que Yves Saint Laurent.

Por vários motivos os dois estilistas sempre tiveram muitos problemas ligados a rivalidade e, pelo fato de terem mantido relações amorosas com Jacques de Bascher, um aristocrata que era alvo da paixão de Lagerfeld, até que em 1989 ele acabou morrendo por AIDS. Desde então não se sabe de outros relacionamentos do estilista.

Karl
Jacques de Bascher ( de terno branco ao fundo). O aristocrata que foi paixão de Lagerfeld.

Tendo colaborado para a transição da alta costura para o Prêt-à-porter, Lagerfeld cresceu juntamente com as grandes marcas Patou e Balmain, sendo que tempos depois se tornaria diretor artístico da Patou e da Balmain, nesta última apresentando 2 coleções de alta costura por ano, durante 5 anos. O cara trabalhava!!!

Durante sua passagem na Jean Patou, o estilista desenvolveu algumas coleções que não foram bem recebidas pelos críticos de moda da época. Em geral eles diziam que faltava criatividade e inovação, alguns chegaram a dizer que alguns chapéus que ele havia desenvolvido eram muito comerciáveis, não tinha cara de alta costura. Sendo assim, ele resolveu passar 2 anos viajando pelas prais do mundo, o que fez muito bem para ele.

Karl Lagerfeld and Yves Saint Laurent
Karl Lagerfeld e Yves Saint Laurent em um raro registro juntos, já que não eram amigos.

Após esse período, Karl trabalhou para diversas marcas como Tziani, no qual Elizabeth Taylor era fã, Curiel, Tommy Hilfigher e Chloé. Na Chloé, ele começou colaborando com algumas peças para as coleções, até que chegou em um patamar de ser o diretor criativo da marca e então mudou-se para a Chanel em 1983, com o mesmo cargo que exercia na Chloé, o de diretor criativo da marca.

Karl
Desfile da Chanel

Sua missão de perpetuar o estilo da marca, já começou com pé direito com referências do estilo de 1920 e 1930 em resgate a herança deixada por Chanel. Dando um toque de modernidade sem perder as principais características da Maison, Lagerfeld conseguiu tirar a grife da falência, fazendo com que suas peças fossem objetos de desejo não só das mulheres mais maduras, mas também das mais jovens das últimas gerações.

Karl
Karl chegou inovando mas sem tirar a identidade da marca Chanel

Algumas das suas principais estratégias foi dar um toque de modernidade as bolsas, encurtar as saias, fechar um contrato de exclusividade com a modelo Inès de la Fressange, pois esta se parecia bastante com Coco Chanel e assim ele foi resgatando aos poucos a grife do fundo do poço.

Karl
Karl com a modelo Inès de la Fressange, que se tornou sua grande amiga

Outra marca que fez história com Lagerfeld foi a grife Fendi. Sua trajetória começou em 1965 como diretor criativo e perpetuou até sua morte. O estilista fez história ao lançar a bolsa Peekaboo na coleção de Primavera/Verão de 2009, sendo relançada no ano passado em homenagem aos 10 anos da mesma.

A marca criou bolsas e chaveiros em homenagem ao estilista e em 2014 a modelo Cara Delavingne desfilou vestindo um casaco/vestido preto com capuz, e tendo nas mãos um acessório homenageando karl.

Karl
Cara Delavingne desfilando um casaco/vestido preto com capuz, e tendo nas mãos um acessório homenageando karl. Desfile da Fendi

No ano de 1984 Karl lançou sua própria marca, que logo foi alvo de várias parcerias com diferentes marcas como Diesel e H&M, tendo sempre sucesso de vendas. Ou seja, Karl Lagerfeld provavelmente não dormia, porque trabalhou em várias grifes e ao mesmo tempo. Era uma máquina de produção de alta costura!

Uma das coisas que Karl aprendeu a gostar durante sua trajetória, foi a fotografia. Chegando a lançar livros e criar uma galeria chamada Lagerfeld Gallery, com o objetivo de se dedicar apenas a fotografia. Ele também fotografou para edições de revistas famosas como a V Magazine, Vogue e Harper Bazaar.

Karl
Ele simplesmente adorava posar

As grifes Chanel, Fendi e a própria Karl Lagerfeld, tiveram campanhas publicitárias feitas sob sua direção em muitas ocasiões.

Ficou a cargo de Karl Lagerfeld a criação da embalagem de um dos perfumes mais comentados. O Paper Passion, que tem aroma de papel, é isso mesmo, aroma de livro novo. O estilista criou uma embalagem óbvia e linda: Um livro. Olhe a foto, que coisa mais primorosa. A participação de Karl Lagerfeld no projeto, se restringiu à embalagem do perfume e a escrita de alguns textos impressos dentro do “Livro embalagem”.

Karl marcou a história por sempre ser determinado e apaixonado pelo o que fazia. É com grande prestígio que encerramos esse artigo com uma frase ilustre do icônico estilista: “Sofro uma espécie de alzheimer com meu próprio trabalho, o que é muito positivo. É preciso esquecer tudo e começar de novo”. E não é que é verdade? Fica muito mais fácil recomeçar sem bagagens antigas…

Karl
Karl com o “time” Chanel. Marca que quando falamos, logo nos lembra o estilista tão talentoso

Karl Lagerfeld faleceu no dia 19 de fevereiro de 2019 aos 85 anos.

Talvez a estratégia mais eficaz de Karl tratando-se da moda fosse o seu desejo por sempre inovar. Encerramos esse artigo com um gostinho de quero mais não é mesmo? É sim ou sim? 

E se existe uma coisa que nós desejamos, é fazer história juntas(os)! Então venha conosco e continue de olho nesse mergulho que estamos dando no mundo das principais personalidades da moda, combinado?! 

Beijos no coração!

Escrito por Giovanna Alves/ Equipe Escola de Estilo

Confira outras matérias

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo