LOUIS VUITTON – DA POBREZA A REALEZA – CONHEÇA A HISTÓRIA DO ICÔNICO DESIGNER FRANCÊS

Louis Vuitton

Você com certeza já deve ter ouvido falar da marca Louis Vuitton, até porque ela é uma das principais criadoras de bolsas e malas feitas de couro e lona, sendo hoje uma das grifes que compõe as maisons de Paris. É comum encontrarmos looks das famosas sendo compostos por peças da marca, como bolsas, malas, lenços, sapatos, etc. Hoje vou contar para você a história de Louis Vuitton. Louis Vuitton – Da pobreza a realeza – Conheça a história do icônico designer francês que deu origem a esse império de alto luxo.

Quando vemos grandes marcas como essa, nos perguntamos qual foi o caminho percorrido para que a grife chegasse a um patamar desses, e claro, nós da Escola de Estilo sabemos a importância de uma boa dose de inspiração, e por isso resolvemos escrever um pouquinho mais sobre a história do icônico estilista francês Louis Vuitton, que fundou a marca dando a ela seu próprio nome.

Louis Vuitton

 

Ficou curiosa, não é mesmo?

Então vem com a gente fazer uma viagem que vai começar lá no século XIX, no ano de 1821, mais especificamente no dia 04 de agosto, que foi o dia do nascimento do icônico estilista.

Olhando hoje para o sucesso da marca, ficamos empolgadíssimas, é muito válido dizer que o início da história de Vuitton não foi tão empolgante. Vindo de uma família do interior da França de artesão e carpinteiros, Louis perdeu seus pais muito cedo, sua mãe faleceu quando ele tinha 10 anos e seu pai morreu pouco tempo depois. Mesmo com tanta dor, sua madrasta adotiva não mantinha um bom relacionamento com o garoto, o que motivou o menino a ir embora de casa ainda adolescente, aos 13 anos de idade.

Vuitton jovem
Pintura retrato de Louis Vuitton ainda jovem

 

A cidade de Anchay onde Louis havia nascido, já não era mais o suficiente para suas aspirações, sendo assim, o garoto resolveu ir para Paris, mesmo a cidade sendo a 470 km de onde ele morava. Louis viajou por dois anos a pé até chegar em Paris para ganhar a vida como empacotador. Após esse emprego, foi contratado por um homem que passou a ser seu mestre pois o ensinou muitas coisas, chamado Monsieur Marechal, que era até então um grande fabricante de malas e empacotador.

Vuitton
Um dos poucos retratos de Vuitton, visto a época em que viveu no século XIX, não ser ainda muito comum as fotografias

Durante esse período Louis se tornou um habilidoso confeccionador de malas, sendo um dos mais hábeis aprendizes, ganhando muita reputação na classe alta parisiense por ser um dos melhores artesãos de artigos couro.

Louis Vuitton
Em uma exposição com objetos que fizeram a história de Louis Vuitton, estão os primeiros baús confeccionados por ele. Eram baús especiais para os amantes da literatura guardarem seus livros. Vuitton era ávido por leitura.

Seu trabalho foi tão prestigiado que a própria Imperatriz Eugênia da França, contratou o talentoso artesão para trabalhar exclusivamente para ela, produzindo malas que segundo a imperatriz, iriam “empacotar as mais belas roupas com a maior perfeição possível”. Caramba, que responsabilidade essa de Louis, não é mesmo? Depois de ter ganho fama na corte francesa pela qualidade dos seus produtos, Louis passou a ter muitos contatos da elite francesa, fora os clientes estabelecidos que faziam parte da realeza.

Vuitton
As famosas fechaduras a prova de arrombamento

Aos 33 anos o estilista se casou com uma moça que tinha quase metade de sua idade, 17 anos, chamada Clemence-Emilie Parriaux e abriu sua própria loja de malas com a missão e desejo de embalar objetos frágeis com toda cautela, de forma que nada se quebrasse, mas claro, sem perder a estética estilosa das malas.

No ano de 1858, a marca de Louis entraria para a história após inovar a primeira mala de viagem com formato retangular, sendo que todas as malas possuíam o formato circular. Quando falamos de inovação e design, Louis conseguiu desenvolver outros benefícios que diferenciavam muito seus produtos, como por exemplo: o baixo peso das suas malas, o que fez ele sair a frente da concorrência.

Vuitton
O novo formato retangular das malas, agora retangulares. Criação do tão talentoso Louis

Após esse momento, foi aberto um ateliê na comuna francesa de Asnière, e depois ele projetou a primeira fechadura à prova de arrombamento do mundo, o que fez sua marca ser conhecida como aquela que produzia as malas mais seguras de todas. A ideia das fechaduras foi patenteada e até hoje é referência no mercado.

Com a marca já consolidada, o ano de 1871 trouxe um triste momento que foi a Guerra Franco-Prussiana. Como nós sabemos, toda guerra traz drásticos impactos negativos na economia dos países e, nesse caso não foi diferente. A busca por artigos de luxo caiu bastante e acabou afetando os negócios de Louis a tal ponto, que vários de seus equipamentos foram roubados no meio do confronto.

Louis
A foto é desses últimos anos e faz parte de um editorial de moda da marca, porém retrata bem a paixão da realeza e da alta classe econômica parisiense, pelos produtos feitos a mão por Louis Vuitton

Entretanto, passou-se pouco tempo para que o senhor das malas conseguisse reconstruir seu ateliê em outro lugar, e o local escolhido foi nada mais, nada menos que o centro de Paris, trazendo sua marca de volta para o gosto dos clientes da realeza e nobreza.

Louis
Os baús/malas com a já conhecida tranca inviolável e as flores com o logo estampando o couro, marca registrada das peças de Louis Vuitton

Em 1872 com os negócios reestabelecidos, a grande sacada da marca foi eternizar seus produtos com uma nova identidade visual que é a tão conhecida listra bege e vermelha como assinatura, e logo após foram acrescentadas as flores reproduzidas no couro, o que trouxe todo um conceito de luxo para a grife.

Louis
O logo definitivo da marca, com as iniciais do estilista criadas por seu filho

Após essa brilhante trajetória Vuitton morreu no ano de 1892, aos 70 anos de idade, deixando sua grife para o filho Georges, que não decepcionou quanto a forma de dirigir os negócios, pois foi dele a ideia de incluir as iniciais do pai, L e V, dando origem ao tão conhecido e desejado monograma.

Vamos ver algumas peças atuais da grife que tanto nos encanta? Segue uma pequena galeria de fotos:

Vuitton
Malas de todos os formatos
Vuitton
A marca LV hoje também comercializa alta costura
Vuitton
Alta costura e os famosos pijamas que podem e devem ser usados como looks para fora de casa. Esse lindo azul, quem veste é Céline Dion
Vuitton
Tênis, bolsas, botas… A grife comercializa muitos produtos
Louis Vuitton
Alguns itens confeccionados pela Top Marca

Como é interessante saber da vida desses gênios da alta moda, da alta costura e no caso de Louis Vuitton, desse designer de acessórios tão luxuosos, não é? Temos a ideia de que eles já nasceram aclamados por tanto talento, e percebemos, lendo a história, que nada mais foram que seres humanos como nós. Seres humanos cheios de talento, muita determinação e uma ajudinha extra do Pai Altíssimo 🙏.

E nossa série continua, sendo sempre um artigo por semana sobre os Top Estilistas. Nos acompanhe!!

Beijos no ❤️

Escrito por Giovanna Alves/ Equipe Escola de Estilo

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo