VIAGEM AOS SUBESTILOS – CONHEÇA AGORA O ÉTNICO

Capa

Você já ficou apaixonada naquelas estampas com pegada indiana, africana, árabe e entre tantas outras derivadas de diferentes povos? Pois bem, essas estampas lindas fazem parte de um dos subestilos mais atemporais que existem, o étnico! É sobre ele que vou falar hoje, já que é uma paixão entre muitas mulheres. Semana passada falamos sobre os 7 estilos principais, hoje vamos a esse subestilo tão querido por nós.

Não é difícil encontrarmos referências étnicas em diferentes marcas, desde a Riachuelo até a Animale ou indo um pouco mais fundo com grifes renomadas como Balmain e Dolce & Gabbana. Essas estampas são muito usadas por pessoas criativas, pois não são tão comuns, o que motiva os criativos a se aventurarem nas composições na hora de se vestir.

Animale Looks com estampa étnica da Animale

Antes de falarmos das referências étnicas, queremos te explicar como funciona essa divisão dos estilos e subestilos. Os estilos são ao todo 7, são eles: Romântico, elegante, dramático/moderno, sensual, criativo, esporte, tradicional. Os estilos estão ligados a parte da moda que dita o seu jeito de se vestir, mas ao mesmo tempo é algo pessoal seu, não muda de acordo com as estações.

Já os subestilos são diferentes categorias universais, cada um com suas singularidades, permitindo que as diferentes tendências que surgem, sempre se encaixem em algum deles.

Estampas gráficas, mistura de cores e franjas são influências étnicas

REFERÊNCIAS DO SUBESTILO ÉTNICO

Nossa teacher Dany Padilla, fez um estudo aprofundado sobre o assunto e concluiu o seguinte:

A inspiração étnica está totalmente ligada as culturas indígenas americanas, africanas, astecas e até mesmo brasileiras. Temos cores vivas, terrosas, estampas geométricas, diferentes bordados, entre tantas outras referências recheadas de originalidade.

Étnico A influência étnica também nos acessórios nossos de cada dia

O étnico pode ser derivado de diferentes culturas como por exemplo:

No Brasil temos as saias das baianas, camisetas de reggae, estampas geométricas dos desenhos indígenas, entre tantas outras referências. Do México temos as inspirações com caveiras floridas, vermelhos bem vivos, saias rodadas e babados. O Perú nos deu o querido poncho que vai e volta na moda, estampas tribais, incas e astecas.

Étnico     As influências dos países na moda étnica

Os índios Navajos, naturais dos Estados Unidos, são uma grande referência por suas peças com franjas, miçangas azuis, mocassins com bordados, joias de prata com couro e azul turquesa. Ainda com os índios temos texturas, estampas de tapeçaria, sapatos estilizados, bolsas com muitas cores, penas e pedraria.

O Oriente não poderia ficar de fora, não é mesmo? Temos o Japanismo que traz muita feminilidade com seus kimonos, estampas um pouco mais delicadas e coques bem arrumadinhos. Trazendo o étnico para o estilo da mulher moderna/dramática, temos peças bem estruturadas do japanismo, com uma pegada entrando também no estilo elegante.

Nossas ancestrais africanas, possuem uma enorme parcela no estilo étnico por contribuírem com seu animal print, turbantes, joias com osso, chita e bastante cor!

Olha os turbantes aí! Influência africana

Em 2012 Karl Lagerfeld trouxe referências indianas para as passarelas da grife Chanel. Hoje em dia, Maria Grazia Chiuri, atual diretora criativa da Dior, após ter feito o desfile intitulado Cruise inspirado na cidade marroquina de Marraquexe, também possui grande inclinação para as infinitas propostas que o regionalismo proporciona. Em entrevista para a revista Vogue, ela falou algo interessante, vejam só:

“Aquilo que quero transmiti, é que a Moda aprecia outras culturas e é capaz de trabalhar com outras culturas”

Étnico Sim, as famosas amam esse subestilo tão expressivo

Iniciativas como essa, refletem o efeito da globalização em conectar as inúmeras referências regionais com a moda global! O artesanato presente nas peças étnicas é uma forte tendência de consumo mundial, pois aquilo que é feito a mão, é mais singular e especial.

Marcos do Subestilo Étnico:

Com a descoberta dos povos andinos, a moda europeia passou a pegar referências desse povo para suas coleções. O estilista Paul Poiret, além de ter dado fim aos espartilhos femininos, trouxe os kimonos, calças com estampas geométricas e turbantes para o guarda-roupa feminino.

Kimonos Os kimonos que já fazem parte do nosso dia a dia

Na década de 70, o movimento Hippie e Folk trouxeram referências dos indianos para suas vestimentas. Yves Saint Lauren trouxe referências russas, africanas, marroquinas, espanholas e indianas para a moda urbana.

Após esse breve histórico do subestilo étnico na moda contemporânea, você deve estar admirada com tamanha beleza que norteia o étnico, e é maravilhoso mesmo! Já pode aderir as tendências étnicas sem medo, pois elas são pura originalidade!

Comente aqui embaixo o que você achou do nosso artigo e nos conte, qual outro subestilo que você gostaria de ver por aqui, ok?!

Lhe indico a leitura desse artigo aqui abaixo 👇 que divulgamos semana passada. Ele nos explica detalhadamente Os 7 estilos universais. Você vai poder entender de onde saem os subestilos 😍 

CONHEÇA AGORA OS 7 ESTILOS UNIVERSAIS E DESCUBRA QUAL É O SEU!

Beijo no ❤️ de toda equipe Escola de Estilo! Até o próximo artigo!

Escrito por Giovanna Alves/Equipe Escola de Estilo

Confira outras matérias

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo